Como escolher a lâmpada de farol - o que você precisa saber

Ir em baixo

Como escolher a lâmpada de farol - o que você precisa saber

Mensagem por Ctrl-Alt-Del em Seg Mar 19, 2018 7:16 pm

O que você precisa saber sobre lâmpadas de farol halógenas, de LED e de xênon

Quando pensamos em melhorar o sistema de iluminação. As lâmpadas de farol podem gerar muitas dúvidas. Os vendedores e fabricantes de lâmpadas exploram justamente as nossas expectativas quanto a elas. Porém, por vezes nossas expectativas são baseadas em alguns conceitos e ideias que temos ou ouvimos de outros. Mas que pouco representam a realidade, este texto irá esclarecer muitas dúvidas. Para que você possa encontrar a melhor solução para as tuas necessidades.  

As pessoas que mais se interessam pelo assunto costumam ser aquelas que por necessidade percorrem grandes trechos à noite. Principalmente em estradas com pouca iluminação pública.

Outras pessoas desejam ser melhor e mais facilmente vistas por outros veículos e, portanto tencionam aumentar a visibilidade melhorando a segurança.

Há um terceiro grupo que busca essencialmente melhor estética pela simples satisfação do visual resultante.

As motocicletas abaixo de 250cc são as que mais deixam a desejar quanto à iluminação do farol. Porque o sistema de alimentação destas tem limite de 35 W de potência para o farol porque a legislação não impõe faróis de maior capacidade de iluminação. Forçar a barra usando lâmpadas halógenas, por exemplo, de 60/55 W em sistemas elétricos concebidos para fornecer apenas 35 W. Nestas motocicletas criaria mais problemas, que uma solução permanente para melhorar a iluminação.

Se você se enquadra em um destes três grupos citados. Você terá que pesar:

- questões legais (legislação) e;

- aspectos técnicos.

Infelizmente ou felizmente as lâmpadas para faróis de xênon (HID) na prática foram proibidas há vários anos pelo Contran para motocicletas. Portanto, quando não forem lâmpadas padrão originais do veículo. Ou seja, se o veículo não veio de fábrica com lâmpada de xênon, a motocicleta não poderá usar este tipo de lâmpada legalmente.

O infelizmente fica por conta de que as lâmpadas de xênon/HID proporcionam melhor iluminação em termos de alcance à frente e de largura do facho de luz em relação às lâmpadas halógenas. Porque a característica do modelo de dispersão de luz das lâmpadas de xênon permite melhor distribuição de luz e mais luz. Resultando em valores de luminância (lux = lúmens/m2) maiores que das lâmpadas convencionais halógenas. Ou seja, lâmpadas de xênon/ HID além de produzir mais luz (lúmens), também conseguem distribuir melhor a luz à frente desde que o sistema ótico seja adequado e esteja em boas condições.

Felizmente porque muitos faróis de xênon ofuscavam motoristas mesmo estando regulados.  Outro detalhe é que nem todos os conjuntos óticos suportam a potência e aquecimento das lâmpadas e reatores de xênon. Os quais acabavam danificados pelos raios UV ficando amarelos ou às vezes danificados pelo calor.

A resolução nº 384 do Contran de 02 de junho de 2011, atualizou a lei proibindo lâmpadas de xênon em veículos, agora só podem veículos com xênon de fábrica ou regularizados anteriormente a esta resolução.

Na resolução nº 292 do Contran, de 29 de agosto de 2008, era permitido a regularização do xênon mediante certificado de segurança veicular (CSV). Agora qualquer modificação para xênon, não sendo de fábrica ou regularizado anteriormente a Lei, estará em desacordo da Lei, podendo ser multado pelo:

Artigo 230, VII, conduzir o veículo com a cor ou característica alterada.

Valor da Multa: R$ 195,23 – Multa Grave, 5 pontos na Carteira de motorista. [março/2018]

Medida Administrativa: retenção do veículo para regularização.

Lâmpada de LED é permitida? (Farol com LED)
É possível colocar lâmpadas de LED na motocicleta ou até mesmo alguns tipos de lâmpadas halógenas super brancas. Estas são uma das opções para aqueles que querem modificar o sistema de iluminação do veículo. Contudo esta modificação deve ser feita por profissional habilitado. Ou por você caso tenha conhecimento para tal, pois alterações deste tipo podem causar grandes problemas ao veículo se mau executadas.

Porém algumas observações devem ser feitas a respeito destas lâmpadas. Elas devem estar em conformidade com as normas do INMETRO. A cor da luz emitida deve ser branca ou amarela, e as definições de temperatura e luminosidade devem estar de acordo com as resoluções 292 e 227 do Contran.

Atenção: é importante que antes de comprar a lâmpada, se tenha as informações do fabricante, para verificar se ela está de acordo com a legislação vigente. O produto deve possuir registro de homologação no INMETRO. É possível verificar se há o registro através do endereço [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Conforme a Resolução 292 do Contran:

Art. 4º: Quando houver modificação exigir-se-á realização de inspeção de segurança veicular para emissão do Certificado de Segurança Veicular – CSV. Conforme regulamentação específica do INMETRO, expedido por Instituição Técnica Licenciada pelo DENATRAN, respeitadas as disposições constantes na tabela do Anexo desta Resolução.

Para ter o sistema modificado e regularizado, é preciso que o motorista solicite autorização no DETRAN. Após o procedimento junto ao DETRAN, será emitido o Certificado de Segurança Veicular (CSV), obrigatório. Com este, o veículo estará devidamente regularizado.

Alerta: Normalmente,  a fiscalização é efetuada com base na cor do bulbo quando é ligado o farol.

Portanto, restam duas possibilidades.

a – lâmpadas halógenas brancas ou super brancas de temperatura de cor até de 4.300 K (Kelvin) e;

b – lâmpadas de LED (light-emitting diode).

É importante entender a diferenciação de cores baseada na escala de temperatura K (Kelvin), bem como quais as vantagens e desvantagens de cada escolha relativa à cor emitida por cada tipo de lâmpada.

Escala de cor:




As lâmpadas halógenas até o momento são o padrão para motocicletas abaixo de 250cc no Brasil. A temperatura de cor das lâmpadas originais de fábrica situa-se por volta de 3.200 K quando novas porque proporcionam maior vida útil. As lâmpadas halógenas brancas emitem luz de cor entre 4.000 e 4.300 K e as super brancas alcançam 5.000 K.
Os bulbos destas halógenas brancas e super brancas recebem um revestimento ou tinta azul para auxiliar no efeito de luz branca. Contudo lâmpadas que emitem luz acima de 3.400 K de temperatura de cor. Via de regra têm expectativa de vida útil menor que as lâmpadas modelo original que emitem luz de 3.200 K.

Porém um facho de luz de farol completamente branco, azulado ou violeta necessariamente não iluminaria melhor o caminho como se poderia pensar. Mais importante do que a cor da luz, é a intensidade de luz (fluxo luminoso em lúmens), distribuição da luz (luminância em luxes) e a dispersão de luz que um conjunto ótico (farol) produz.

Embora exista uma tendência para futuros modelos de motocicletas e scooters para saírem da fábrica equipados com lâmpadas de LED. As lâmpadas halógenas de longe são mais usadas e continuarão sendo por um bom tempo por serem soluções de bom custo-benefício. Na tabela a seguir compilei as principais características dos três tipos de lâmpadas.


OBS.: nesta tabela comparativa não se faz distinção entre lâmpadas de xênon e HID.


Lâmpadas Halógenas
Iluminam emitindo luz de cor de amarelada a quase branca, esta última que seria próximo a 5.000 K. Todavia, o efeito de cor acima de aproximadamente 3.600 K é obtido usando bulbos de coloração azulada. Porém, acima de 3.800 K de temperatura de cor para as halógenas, a intensidade de luz emitida tende a diminuir. Estes valores são aproximados porque outros fatores impactam na emissão do fluxo luminoso emitido. Porque algumas lâmpadas possuem dentro do bulbo de quartzo ou vidro duro especial, o gás argônio + halogênio(s), xenônio + halogênio(s) ou somente xenônio.

A vantagem das halógenas até 4.200 K aproximadamente é que a luz emitida até esta temperatura de cor facilita a visão noturna sob neblina ou chuva. Tendo em vista que a luz nesta faixa de comprimento de onda pouco reflete (de volta) a luz que incide sobre a neblina e gotas de chuva. Não é por acaso que os faróis de neblina verdadeiros produzem luz amarela ou amarelada. Isto é, produzem luz entre 2.700 e 3.900 K de cor.

A vida útil em horas dessas halógenas diminui em função  da temperatura alcançada pelo filamento de tungstênio da lâmpada. Portanto lâmpadas que emitam luz mais clara têm expectativa de vida útil menor das quais, por exemplo, produzam fluxo luminoso a 3.000 K.

Para finalizar, em se tratando de lâmpadas halógenas de qualidade, a temperatura de cor produzida pela lâmpada não é o fator mais importante quando se desejar melhor iluminação e obter maior alcance do facho de luz. Recentemente vi um anúncio na Internet de uma lâmpada dita super branca de 8.500 K de marca digamos genérica para CB 300; uma lâmpada desta não existe no mundo real é puramente um anúncio 171. E a lâmpada custava 60 pilas, mas com certeza não valeria 16!

De fato lâmpadas ditas super brancas não iluminam mais, elas somente podem nos causar a percepção de maior iluminação devido a cor do facho ser mais clara. Também resultam em menor cansaço visual em longas viagens “sem” neblina e chuva. Por exemplo, uma lâmpada halógena como a Osram Cool Blue Boost que o fabricante declara emitir luz de 5.000 K. Não ilumina mais que uma Osram Night Breaker Unlimited que emite luz por volta de 3.500 K de temperatura de cor.

Ou seja, você teria um efeito estético bonito com a Cool Blue Boost, mas com menor iluminação de uma lâmpada que duraria menos, se comparada a uma Night Breaker. Razão pela qual este post não contempla maiores informações sobre lâmpadas acima de 4.300 K. E também por estarem fora da legalidade em termos de coloração do facho de luz, pois tendem para luz de cor azul pronunciada.

As lâmpadas halógenas para “motocicletas”, modelo original, intermediárias e brancas (efeito xênon) mais conhecidas no Brasil pela qualidade são:



Os fabricantes quando se referem a mais luz (x% mais luz), adotam como referência a capacidade de iluminação (fluxo luminoso em lúmens) de uma lâmpada padrão original (standard). Para declarar até quanto mais de luz uma lâmpada produziria.

Seria quase impossível criar uma tabela única que incluísse todos os soquetes de lâmpadas para motocicletas e scooters. Na tabela acima foquei nos soquetes mais usados que são o H4 (9003) e HS1. Contudo, motocicletas e scooters podem vir equipadas com soquetes H7, M5, H8, S1, S2, H11, HS5, P3 e H6 para citar os mais comuns.

Relaciono a seguir uma lista adicional de algumas halógenas para motos ou automotivas aplicáveis para motocicletas quando o soquete e potência forem compatíveis:

Lâmpadas pouco acima aos modelos originais
Osram: Ultra Life (4 anos garantia registrando na Osram, 3.200 K, H4 60/55 W) [auto]
Silverstar 2.0 (60% mais luz, +20 m de alcance 60/55 W) [automotiva]
Philips: Vision Moto (+30% de luz)

Brancas e brancas levemente amareladas
Osram: Cool Blue Intense (4.200 K) [automotiva]
Philips: Blue Vision Ultra (4.000 K) [descontinuada]
               WhiteVision (3.700 K, 60% mais luz) [automotiva]

Super brancas – que estão fora do limite legal
Osram: Cool Blue Boost (5.000 K) [declara 50% mais luz]
Philips: Diamond Vision (5.000 K)

Fora do Brasil fabricantes como  Sylvania (grupo Osram), Bosch, GE, Ikko e Hella sustentam boa reputação. Fabricantes como Halfords e Ring (Budapest) neste início de ano durante testes de produtos destas marcas, mostraram resultados prometedores de qualidade.

Nota 1: consulte o manual da tua motocicleta para verificar a potência especificada para a lâmpada.
Nota 2: motocicletas com somente uma lâmpada no farol usam soquete H4 ou HS1, lâmpadas HS1 encaixam no H4 e vice-versa. São 100% compatíveis.


Lâmpadas de Xênon
As lâmpadas de xênon/ HID (high-intensity discharge) tipicamente emitem luz na temperatura de 4.300 K. Algumas lâmpadas de xênon podem alcançar 7.000 K. O maior problema das lâmpadas de xênon/ HID é o efeito ofuscante que estas produzem nas pessoas que recebem a luz de frente ou pela reflexão em retrovisores. Razão pela qual o Contran proibiu o uso delas em veículos que não sejam equipadas com um sistema de lavagem automática de faróis. Em qualquer lugar do mundo faróis azulados, esverdeados ou violetas são proibidos em rodovias e regiões urbanas. Sendo tolerados somente para uso no off-road.


Lâmpadas de LED
As lâmpadas de LED têm a vantagem de serem mais eficientes do ponto de vista elétrico e energético. Por exemplo, uma “boa” lâmpada de LED consumindo 35 W pode produzir tranquilamente 2.000 lúmens emitindo luz a uma temperatura de cor de 4.500 K. Uma das vantagens das lâmpadas de LED é que existem modelos que podem ser alimentadas diretamente em corrente alternada 12 V. Sem a necessidade de qualquer modificação ou adaptação no sistema elétrico da motocicleta. Desde que a lâmpada de LED não precise de reator. O que permite o uso em motocicletas que não tem alimentação por corrente contínua do estator ou da bateria para o chicote do farol.

Uma desvantagem das lâmpadas de LED é que embora produzam pouco calor. A base do conjunto dela sofre aquecimento pronunciado para produzir um nível de iluminação equivalente ou superior a uma halógena. O que requer um sistema de resfriamento já incorporado nela que ocupa espaço. E cuidados adicionais os quais devem ser estudados e previstos antes da instalação da lâmpada. Para que este calor produzido não danifique outros componentes e fios próximos à lâmpada, devido ao espaço reduzido que existe dentro das carcaças do conjunto dos faróis de motocicletas.

Lâmpadas de LED de boa qualidade e iluminação para faróis possuem um dissipador de calor em alumínio e às vezes um cooler; que ocupam certo espaço dentro da carcaça do conjunto do farol e este fato deve ser previsto. Portanto a instalação deve ser estudada previamente para evitar problemas. Sempre faça perguntas ao vendedor solicitando orientações detalhadas de como fazer a instalação no modelo da tua moto. Principalmente quando comprar pela Internet e guarde um registro escrito das respostas dele.

Com relação às lâmpadas de LED o ponto sensível é o preço maior comparado às halógenas, para produzir iluminação igual ou maior. Indicar marcas e modelos de lâmpadas de LED para motocicletas se torna pouco produtivo. Porque a tecnologia de fabricação de LEDs permanece em evolução e os preços continuam caindo. Além das marcas das multinacionais mais conhecidas de lâmpadas fabricadas com diodos. A LED Cree é a mais conhecida pela qualidade e confiabilidade; a qual fornece para vários fabricantes como, por exemplo, a OPT7 dentre outras. No ML, Amazon, eBay e outros sítios de compras se encontra lâmpadas de LED baratas que muitas vezes deixam a desejar em termos de iluminação ou têm vida útil baixa proporcional ao preço pago por elas. Não se iluda você recebe o equivalente pelo que se paga por algo.

É importante citar que para instalação de lâmpadas de LED que não precisem usar um reator. “Não é necessário fazer uma nova ligação usando um chicote adicional para ligar a lâmpada  direto na bateria”, como seria necessário para lâmpadas de xênon. Ou seja, não é preciso fazer nenhuma modificação na fiação (chicote). O processo de instalação é simples e rápido.


Lâmpadas de laser
Apenas a título de informação e sem entrar em detalhes. BMW e Audi possuem alguns modelos equipados com sistemas óticos (faróis) de laser. Estes sistemas têm alcance de até 600 m e podem produzir 20.000 lúmens.  Porém com a atual tecnologia somente podem ser usados no farol alto, produzem maior aquecimento (calor) que lâmpadas de LED. E custam por volta de €7.800 para os modelos BMW.
 

Conclusões

Procure usar lâmpadas que emitam luz de temperatura de cor até 4.300 K, por várias razões como já mencionado e de até 2.000 lúmens reais para evitar problemas de legislação.
A primeira razão é que lâmpadas até esta temperatura de cor permitem melhor visão sob neblina e chuva principalmente à noite.

A segunda é que a intensidade luminosa pouco ofusca outras pessoas a vossa frente.
A terceira é que lâmpadas de cor acima de 4.400 K tendem a criar um efeito de reflexão que torna neblina e chuva como um bloco compacto e opaco que dificulta a visão à frente.

A quarta é que no caso de lâmpadas halógenas acima de 4.300 K de temperatura de cor, a capacidade de iluminação em termos de alcance do facho diminui com o aumento desta temperatura de cor. Em outras palavras a luz fica mais branca, mas o brilho diminui. O que não trás do ponto de vista prático ganho real em termos de alcance da visão à frente. Ou seja, existe somente um ganho em termos de estética.

Na Internet se encontra vendedores ofertando lâmpadas que podem chegar a 10.000 K. De fato o efeito destas ditas é mais estético do que realmente real e efetivo. Nenhum fabricante de lâmpadas de reputação consolidada promete que as lâmpadas emitam luz acima de 7.000 K de temperatura de cor.

Se você adquirir uma lâmpada de farol que não tenha o registro de homologação no INMETRO. Mesmo que você queira, não poderá obter o CSV. A imensa maioria das lâmpadas, digamos genéricas, vendidas na Internet no Brasil não possuem registro no INMETRO.

Pergunte ao vendedor qual é o número de registro do INMETRO da lâmpada, porque você precisaria conferir na página do INMETRO. A maioria irá escorregar, desconversar ou até dizer que não precisa do registro. Se comprares fora do Brasil nem adianta perguntar.
Todavia é pouco provável que um agente de fiscalização lhe multe por estar usando uma lâmpada super branca acima de 2.000 lúmens. Mas se ele quisesse ele poderia fazê-lo. Ocorre que somente chamam a atenção da fiscalização as lâmpadas de xênon ou de cor azul ou violeta intenso ou lâmpadas muito fora do limite de cor da legislação.

Outro detalhe é que não existe almoço de graça, você recebe pelo que pagou. Na Internet há vendedores ofertando lâmpadas halógenas por preços muito diferentes para um mesmo produto. Quando a diferença for muito grande, algo por volta de mais que 10%, desconfie. Porque existem muitas falsificações no mercado de lâmpadas da Philips e possivelmente da Osram.

Lâmpadas de LED são produzidas por vários fabricantes e os preços variam bastante. Estas lâmpadas de LED para motocicletas de potência até 35W devem possuir um dissipador de calor. O preço parte de US $ 15 (dólares, data de referência março/2018). Abaixo deste valor terão qualidade inferior em termos de iluminação, foco e vida útil.

Lâmpadas de LED acima de 35 W para motos que usam lâmpadas halógenas de 60/55 W que custem atualmente abaixo de US $ 25 (dólares, março/2018) terão qualidade inferior. Este tipo de modelo deverá possuir um dissipador de calor e cooler.

Evite os modelos que precisarem de um reator, porque este tipo requereria um chicote adicional separado ligado à bateria para motos que alimentam o farol com corrente alternada direto do magneto. Com isso perderias a chave seletora de faróis alto e baixo. O que não faria sentido tão pouco traria vantagens.

Se a lâmpada halógena da tua motocicleta tem potência, por exemplo, de 35/35 W. Você não poderá instalar uma lâmpada de LED que consuma potência maior. Sob o risco de sobre carregar o sistema elétrico a ponto de danificar algum componente ou superaquecer a fiação do chicote. Ou no longo prazo danificar o bloco ótico devido ao calor gerado, o que seria perigoso. Consulte o manual do proprietário da tua motocicleta e verifique a especificação de potência da lâmpada. Motocicletas até 250cc costumam usar lâmpadas de farol de soquetes H4 ou HS1.


Fontes de referência
Gustavo; Lâmpada de LED ou farol super branco são permitidos? Doutor Multas ([Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] 1 de novembro de 2016.
Donald L. Klipstein (Jr); The Great Internet Light Bulb Book, Part I & II; Copyright (C) 1996, 2000, 2005, 2006.
Bogdan Popa; Autoevolution ([Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] Battle of the Headlights: Halogen vs. Xenon vs. LED vs. Laser; 16th November 2010 e 21th January 2016.
Doug Bonderud; Which Headlights Shine Best: Halogen, HID or LED?; Angie's List Nov. 20, 2013.
Emma Samardzija; Colour temperature; Power Bulbs Blog; 8th October 2015 e 9th March 2016.
Jeremy Laukkonen; How Long Should Headlights Last?; Cartech ([Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] January 13, 2017.
The Difference Between Lux and Lumen: What is Brightness?; [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] December 5, 2016.
LED VS HALOGEN; [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] May 3, 2017.
Halogen vs. LED vs. HID vs. Laser — Which Is Better; Battle Royale; [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] February 2, 2018.
Hella; [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
_______________________________________________________________________________
Farol de LED, lâmpada de LED, lâmpada super branca, halógena super branca, farol de xênon, lâmpada farol de moto, farol de motocicleta, efeito xenon, LED Cree, OPT7, laser, Crystal Vision, X-Racer, Night Racer, MotoVision, Moto Vision, City Vision, halogen, guia comparativo lampadas halogenas, tabela comparativa lâmpadas motos


Última edição por Ctrl-Alt-Del em Ter Mar 27, 2018 3:41 am, editado 9 vez(es)

_________________
   Ctrl-Alt-Del
avatar
Ctrl-Alt-Del
Admin

Mensagens : 124
Data de inscrição : 15/12/2017
Localização : São Paulo, SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como escolher a lâmpada de farol - o que você precisa saber

Mensagem por urso3000 em Ter Mar 20, 2018 9:10 am

ainda bem que moro bem longe dai, uso farol LED e mais dois auxiliares LED, uma maravilha para andar nas montanhas a noite, e sem dor de cabeça com tanta burocracia inútil criada ai.

_________________
avatar
urso3000

Mensagens : 61
Data de inscrição : 15/12/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como escolher a lâmpada de farol - o que você precisa saber

Mensagem por Ctrl-Alt-Del em Ter Mar 20, 2018 9:58 pm

Salve Urso
Realmente legislação é um assunto pouco digesto. Ocorre que em todos os países civilizados  existe uma legislação similar que regulamenta a iluminação veicular. Ao longo do texto eu procuro mostrar as razões pelas quais a maioria das resoluções do Contran possuem uma razão para existir.

Na imensa maioria dos países da Europa, na Austrália, na América do Sul em países como Argentina, bem como na maioria dos estados dos EUA. É proibido o uso de faróis de luzes azuis, esverdeadas ou violeta. Ou ainda acima de certos limites de brilho (iluminância). Justamente para não prejudicar a visão dos outros motoristas ou motociclistas. Para que se evitem acidentes resultantes de ofuscamento.

Em especial no fórum  eu encontrei vários posts com discussões a respeito de tentativas de modificações e adaptações nos faróis que se mostraram problemáticas. Porque descarregavam a bateria rapidamente, amarelavam ou queimavam o bloco ótico do farol ou ainda danificavam algum componente do sistema elétrico.

A principal razão dos problemas foi de falta de orientação e conhecimento para fazer as alterações corretamente. Ou de fazê-las usando lâmpadas e componentes que o sistema elétrico não suportava. Muitas vezes todo este trabalho também resultava  em problemas com a fiscalização. Ou seja, o cidadão gastava dinheiro, tinha problemas técnicos e depois tinha problemas com os agentes da lei.

A razão do post  foi proporcionar uma visão geral das possiblidades de melhoria da iluminação respeitando a legislação em vigor. Que não é muito diferente da legislação de outros países. Se haveria burocracia em termos de documentação para modificações seria para casos específicos. Porque neste post são apresentado várias opções de mudanças que na imensa maiorias das alternativas sugeridas simplesmente passariam batido (despercebidas) pela fiscalização. E, portanto dispensariam a apresentação de um CSV.

No meu caso na minha motocicleta eu uso no farol uma lâmpada super branca há quase um ano e desde então não tive qualquer problema com a fiscalização. Tendo em vista que moro numa região densamente urbanizada nua cidade que têm quase 12 milhões de habitantes e eventualmente faço curtas viagens de moto de dia e à noite.

Além do conteúdo relativo à legislação, o post contém muita informação sobre lâmpadas halógenas e de LED e tabelas com orientações, e até produtos de referência que servem como guia para o cidadão justamente não ter dor de cabeça à toa.

O post foi redigido exatamente para o fim contrário, que é facilitar a vida do cidadão, e não para complicar a vida do caboclo.

_________________
   Ctrl-Alt-Del
avatar
Ctrl-Alt-Del
Admin

Mensagens : 124
Data de inscrição : 15/12/2017
Localização : São Paulo, SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como escolher a lâmpada de farol - o que você precisa saber

Mensagem por Admin em Ter Mar 20, 2018 10:10 pm

otimo artigo Ctrl-Alt-Del
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 42
Data de inscrição : 14/12/2017

http://clubedosyamaheiros.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como escolher a lâmpada de farol - o que você precisa saber

Mensagem por pacheco em Sex Mar 30, 2018 1:12 pm

Ctrl-Alt-Del me tire um dúvida, ouvi dizer que lâmpadas de LED serão proibidas, parece que saiu ano passado um nova resolução do Contran.
Seu artigo comenta sobre resoluções anteriores mas não inclui esta última resolução.

pacheco

Mensagens : 7
Data de inscrição : 26/01/2018
Localização : Jundiaí, SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como escolher a lâmpada de farol - o que você precisa saber

Mensagem por Ctrl-Alt-Del em Sex Mar 30, 2018 10:24 pm

pacheco escreveu:Ctrl-Alt-Del me tire um dúvida, ouvi dizer que lâmpadas de LED serão proibidas, parece que saiu ano passado um nova resolução do Contran.
Seu artigo comenta sobre resoluções anteriores mas não inclui esta última resolução.

Ótima pergunta Pacheco! Você deve ter ouvido sobre a resolução do Contran n°. 668 de 18/05/2017. Veja o artigo primeiro da resolução n°. 668:

Artigo 1°, Estabelece as características e especificações técnicas dos sistemas de iluminação e seus dispositivos aplicáveis  a automóveis, camionetas, utilitários, caminhonetes, caminhões, caminhões tratores, ônibus, micro-ônibus, reboques e semirreboques, novos saídos de fábrica, nacionais ou importados.

Portanto a resolução n°. 668 do Contran não se aplica porque esta não inclui veículos de duas rodas. Para eles se aplica.

A Resolução CONTRAN n°. 548 de 2015 dispõe sobre os requisitos dos sistemas de iluminação e de sinalização para motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos.

Esta última continua válida para o que nos concerne.

_________________
   Ctrl-Alt-Del
avatar
Ctrl-Alt-Del
Admin

Mensagens : 124
Data de inscrição : 15/12/2017
Localização : São Paulo, SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como escolher a lâmpada de farol - o que você precisa saber

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum