Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Ir em baixo

Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por Ctrl-Alt-Del em Qui Dez 21, 2017 4:19 pm

Viagens longas de motocicleta

O Brasil têm dimensões continentais, com 5.577 km de distância entre o Oiapoque e o Arroio do Chuí. Deveríamos ser o país das big trails, cruisers, touring e motocicletas sport touring. Por razões econômicas o brasileiro médio não tem acesso (grana) para as supracitadas.

Então o jeito é se virar com o que se tem pra hoje. Esta é a razão deste texto, é para você que tem uma moto de baixa ou média cilindrada e quer viajar com ela.

Motos estradeiras de verdade possuem motores a partir de 600cc e conforto satisfatório para o piloto e garupa e uma carenagem que proporcione menor cansaço ao se viajar longos períodos sem o vento batendo no peito. Exceto as super esportivas, porque imagine o cidadão viajando 400 km com uma YZF-R1 e com garupa? Iria ser uma tortura. Pela posição de dirigir dela e o banco do garupa que é quase inexistente. Ademais no caso da R1 se ela não beber gasolina de no mínimo 91 octanas o motor irá sofrer de pré-ignição e detonação. Que no Brasil é uma gasolina que não se encontra em todo lugar.

Voltemos a realidade abordando os pontos principais, cuidados e planejamento de viagens.


Posso viajar sozinho com uma motocicleta 125/160cc?

Resposta: sim você pode.
Mas tenha em mente as limitações impostas por motores que não ultrapassam 15 cv de potência entregues na roda. E que também possuem valores de torque relativamente baixos. Já com garupa motocicletas de até 300cc terão limitações principalmente em aclives. Razão pela qual eu não recomendaria viagens com garupa muito além de 100 km com motocicletas de 125 a 160cc.

Porque a velocidade de cruzeiro para essas pequenas não deveria ser superior a 90 km/h no painel. O que se traduz na prática em velocidade real de no máximo 80 km/h devido ao erro costumeiro que os velocímetros das pequenas costumam ter.

Motores de refrigeração natural e de baixa cilindrada trabalhando por longos períodos acima dessa velocidade citada. E próximos do limite de rotações (faixa vermelha) trabalham muito quentes. Nesta condição, altas rotações e temperatura; o óleo do motor irá baixar bastante entre 100 e 150 km, dependendo do esforço, carga e do estado do motor.

Viajando com uma moto pequena (125 a 160cc) procure sempre que possível estradas que tenham velocidade máxima de 80 km/h. Para contar com alguma reserva de potência para ultrapassagens. Para poder acompanhar o fluxo do tráfego, por exemplo, sem ter que precisar sair para o acostamento. Se tiveres um caminhão atrás de tu despencando em uma descida na banguela. Mantenha uma distância mínima de 25 m da traseira de caminhões, porque eles podem atropelar um animal e você quando perceber não terá tempo de desviar.

Tenha todo cuidado nas ultrapassagens quando estiveres atrás de um veículo. Porque ao ultrapassar pela esquerda você receberá todo ar frontal e devido ao baixo torque do motor destas motos. O ar poderá funcionar como um freio e você terá dificuldade para ganhar velocidade suficiente para a ultrapassagem.

Planejamento de viagem
Planejar todos os detalhes de uma viagem é fundamental. Defina quando sair, a rota e estradas a percorrer, as paradas necessárias para descanso e reabastecimento. Também, o tempo de viagem, a previsão do tempo, o valor dos pedágios e se for o caso; faça reservas em hotéis com bastante antecedência. E tenha alguma reserva financeira para eventuais imprevistos ainda que tenhas seguro do veículo que inclua assistência 24 horas.

Se o teu objetivo for percorrer longas distâncias em um dia. Saia após surgirem os primeiros raios de sol e pare antes do anoitecer. Desaconselho fortemente continuar viagens de moto durante o crepúsculo e à noite porque os riscos são mais altos que o benefício do tempo ganho.

Viajando em motos pequenas procure fazer paradas para descanso de 15 minutos após 60 a 90 minutos de viagem.

Cuidados mecânicos
Estar com a manutenção da motocicleta em dia é pré-requisito fundamental. Nem comece uma viagem se tiver dúvidas sobre a real condição da motocicleta. Adquira o hábito de fazer o que é conhecido como manutenção preditiva.

Manutenção Preditiva
Nada mais é do que fazer revisões periódicas seguindo o plano de manutenção que está descrito no manual do proprietário da motocicleta. A manutenção preditiva quer dizer que enquanto se faz uma revisão, que inclui regulagens, lubrificações e eventuais limpezas.
Ao mesmo tempo se deve inspecionar componentes vitais como mangueiras flexíveis do(s) freio(s), cabos de comando, pastilhas de freios e patins quanto ao desgaste e substituir antes que atinjam o limite de desgaste. Também rolamentos de roda, buchas, retentores, rolamentos da suspensão, caixa de direção, vazamentos de óleo em amortecedores e nas canelas da suspensão, e vazamentos de óleo ou combustível.

E verificação da voltagem da bateria e funcionamento do sistema de carregamento e de toda a parte elétrica, o que inclui todo o sistema de iluminação. Bem como verificar rodas quanto a trincas e amassados, a condição de aros e raios e o alinhamento de rodas. Pneus devem ser inspecionados procurando por pregos, rachaduras, bolhas e deformações e se verificar a condição de desgaste deles. Pneus devem ser substituídos antes de chegarem ao indicador de desgaste TWI. Pneus com mais de 2/3 de desgaste terão maior probabilidade de furar.

Como regra geral, faça revisões a cada 5.000 km dentro do plano de revisões do modelo da sua moto. Mas muitos itens como pneus, freios, luzes e rodas devem ser verificados diariamente. A bateria e sistema de carregamento devem ser verificados mensalmente ou a cada 5.000 km o que ocorrer primeiro.

Antes de iniciar uma viagem, verifique o óleo do motor de acordo com o procedimento do manual dela e complete o óleo até próximo do limite máximo da vareta. Para motores de refrigeração natural (resfriamento por ar) de 300cc e abaixo. Recomendo fortemente sempre carregar a quantidade de óleo de motor estimada que este possa consumir durante a viagem. Como regra geral adote a seguinte regra para não ter surpresas:

0,9 ml de óleo de motor para cada quilômetro rodado em estrada, para calcular vejamos um exemplo:

Viagem de 420 km (210 ida + 210 volta)

Quantidade prevista de consumo de óleo: 420 km x 0,9 ml/km = 378 → 400 ml;

Então após aproximadamente 105/140 km de estrada você deverá parar, esperar dez minutos --porque o óleo estará sobre aquecido-- e conferir o nível do óleo e completar.

A corrente de transmissão lubrifique a cada 200 km para garantir longa vida útil dela e reduzir o barulho. Independente se for do tipo com retentor ou não.

Roupas e bagagem
Leve o mínimo possível para o período de viagem. Quem é ou já foi habituado a viajar frequentemente percebe que é possível viver com pouca bagagem. Para roupas a regra que adoto é levar um jogo completo de roupa a mais para o número de dias que pretendo viajar até chegar ao destino.

Como tu não poderás levar muita roupa, terá que lavá-las. Alguns usam as roupas mais velhas que possuem e vão descartando para não ficar carregando. Um bauleto ajuda um pouco, mas não carregue mais que 3 kg de peso dentro dele, sob o risco de danificar a estrutura do quadro. Ademais bauletos muito grandes, mesmo em velocidades abaixo de 100 km/h já alteram algo da dirigibilidade, distribuição de peso, centro de gravidade e tornam motos pequenas ainda mais sensíveis a ventos laterais.

A escolha da roupas depende do clima; além da capa de chuva, o básico seria uma bota de cano longo ou curto, calça grossa ou específica para motos e uma jaqueta adequada para o clima de acordo com as possibilidades do teu bolso. Luvas e balaclava entendo que são artigos de proteção e segurança. Uma roupa tipo segunda pele seria uma ótima aquisição.
Sempre que possível invista em um bom capacete. Capacetes nacionais começam a ser razoáveis para estrada a partir de 65 dólares - para ter um valor de referência.

Segue um check-list do mínimo a levar em um nécessaire:

- produtos de higiene pessoal: escova e creme dental, desodorante, fio dental, tesoura e ou cortador de unhas e sabonete.

- breguetes: pentes, coloque shampoos e perfumes em pequenos frascos para não ocupar muito espaço no nécessaire.

- medicação e remédios: não precisas ser hipocondríaco, carregue alguns comprimidos de ácido acetilsalicílico e alguns curativos autoadesivos para alguma eventualidade.

- maquiagem: não se empolgue isso é só para as mulheres.

Ferramentas e baratos afins
Levar o kit de ferramentas básico da moto é o mínimo que se poderia esperar de levar em viagens curtas. Quanto mais longe tu fores maiores serão as preocupações. Minha lista incluiria:

- canivete suíço;
- alicate de uso geral (no kit há um que dá pro gasto);
- alicate meia cana;
- vela de ignição (não esquecer de levar a chave de vela);
- lanterna pequena;
- um bom pedaço de arame forte;
- uma chave inglesa média (chave multiuso);
- lâmpadas de farol, pisca e lanterna;
- kit reparo de pneus para câmaras ou ferramenta para uso de macarrão de vedar furos;
- bomba de encher pneus;
- espátulas para remover o pneu da roda;
- uma câmara de ar sejam os pneus do tipo com ou sem câmara, na hora do aperto ele irá resolver a parada;
- um frasco de óleo cheio com bico aplicador para lubrificar a corrente;
- óleo de motor para a viagem.

Esta acima seria a lista mínima de ferramentas e baratos afins para se carregar em viagens mais longas. Eu ainda incluiria para viagens acima de 3.000 km a percorrer e condição da moto:


- ferramentas para ajuste de válvulas: lâminas e chaves especiais necessárias;
- manômetro calibrador de pneus;
- filtro de óleo novo;
- cabo de aço com trava quebra-galho.


Um último detalhe seria sobre calibragem dos pneus. Para viagens, acima de 30 minutos em estradas. Adicione +2 libras (psi) acima das pressões recomendadas no manual para cada pneu para a respectiva carga. Lembrando que pneus devem ser calibrados frios. O que quer dizer após 3 horas da motocicleta estar parada e antes de se percorrer 2 km até um posto. E nunca retire pressão de um pneu durante viagens enquanto ele estiver quente.
_______________________
  Ctrl-Alt-Del


Última edição por Ctrl-Alt-Del em Seg Fev 26, 2018 5:51 pm, editado 7 vez(es)
avatar
Ctrl-Alt-Del
Admin

Mensagens : 129
Data de inscrição : 15/12/2017
Localização : São Paulo, SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por Woot em Sex Dez 29, 2017 2:37 pm

Excelente conteúdo!
Abc

Woot

Mensagens : 3
Data de inscrição : 23/12/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por Ctrl-Alt-Del em Sex Dez 29, 2017 3:07 pm

Woot escreveu:Excelente conteúdo!
Abc

Obrigado Woot, este post está disponível também para relatos, toques e dicas, troca de experiências e inclusive sugestões de viagens já realizadas por participantes.

Há pessoas com muitas histórias para contar. E situações inusitadas enfrentadas.

_________________
   Ctrl-Alt-Del
avatar
Ctrl-Alt-Del
Admin

Mensagens : 129
Data de inscrição : 15/12/2017
Localização : São Paulo, SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por Dcarneiro em Qua Jan 03, 2018 3:36 pm

Amigo, estou pensando em viajar do RJ para SP (não sei qual parte exatamente), e esse post já veio como uma luva!

O único porém é que a minha magrela é de 125cc e vou com a patroa (ela me mata se eu for sozinho... Razz ).

Tenho um baú com capacidade para 4 kg, salvo engano, no qual levaremos as roupas (poucas) e os apetrechos de higiene. Mesmo assim, não sei se seria possível levar as ferramentas mais básicas...

Graças às suas dicas, repensarei um pouco mais sobre o planejamento e viabilidade da viagem.

Muito obrigado!

Dcarneiro

Mensagens : 4
Data de inscrição : 25/12/2017
Localização : Rio de Janeiro/RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por Ctrl-Alt-Del em Qua Jan 03, 2018 6:29 pm

Dcarneiro escreveu:Amigo, estou pensando em viajar do RJ para SP (não sei qual parte exatamente), e esse post já veio como uma luva!

O único porém é que a minha magrela é de 125cc e vou com a patroa (ela me mata se eu for sozinho... Razz ).

Tenho um baú com capacidade para 4 kg, salvo engano, no qual levaremos as roupas (poucas) e os apetrechos de higiene. Mesmo assim, não sei se seria possível levar as ferramentas mais básicas...

Graças às suas dicas, repensarei um pouco mais sobre o planejamento e viabilidade da viagem.

Muito obrigado!

Olá Carneiro,

Minha sugestão é tu levares até 3 kg no bauleto para não forçar o quadro da tua que é uma 125cc. E em uma bolsa tipo mochila o que mais for possível incluindo as ferramentas que julgares sejam necessárias, conforme o artigo sugere.

Depois faça um post contando sobre a viagem, os detalhes do percurso, o tempo de viagem, distância percorrida e tudo que entenderes que auxilie outros confrades.


Última edição por Ctrl-Alt-Del em Qui Jan 04, 2018 2:36 pm, editado 1 vez(es)

_________________
   Ctrl-Alt-Del
avatar
Ctrl-Alt-Del
Admin

Mensagens : 129
Data de inscrição : 15/12/2017
Localização : São Paulo, SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por Dcarneiro em Qui Jan 04, 2018 11:33 am

Ctrl-Alt-Del escreveu:
Dcarneiro escreveu:Amigo, estou pensando em viajar do RJ para SP (não sei qual parte exatamente), e esse post já veio como uma luva!

O único porém é que a minha magrela é de 125cc e vou com a patroa (ela me mata se eu for sozinho... Razz ).

Tenho um baú com capacidade para 4 kg, salvo engano, no qual levaremos as roupas (poucas) e os apetrechos de higiene. Mesmo assim, não sei se seria possível levar as ferramentas mais básicas...

Graças às suas dicas, repensarei um pouco mais sobre o planejamento e viabilidade da viagem.

Muito obrigado!

Olá Carneiro,

Minha sugestão é tu levares até 3 kg no bauleto para não forçar o quadro da tua que é uma 125cc. E em uma bolsa tipo mochila o que mais for possível incluindo as ferramentas que julgares sejam necessárias, conforme o artigo sugere.

Depois faça um post contando sobre a viagem, os detalhes do percurso, o tempo de viagem, distância percorrida e tudo que entenderes que auxilie outros confrades.

Farei sim. Com certeza!

Estou a confirmar a viagem, pois o amigo que me acompanharia está passando por problemas pessoais. Mas, dando tudo certo, seguirei as orientações e trarei o feedback.

Dcarneiro

Mensagens : 4
Data de inscrição : 25/12/2017
Localização : Rio de Janeiro/RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por Josilan Martins em Qui Jan 11, 2018 5:05 pm

Conteúdo de primeira.
Obrigado!

Josilan Martins

Mensagens : 2
Data de inscrição : 11/01/2018
Localização : Belém Pa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por Ctrl-Alt-Del em Sab Jan 20, 2018 10:12 pm

Josilan Martins escreveu:Conteúdo de primeira.
Obrigado!

Very Happy firmeza Josilan

_________________
   Ctrl-Alt-Del
avatar
Ctrl-Alt-Del
Admin

Mensagens : 129
Data de inscrição : 15/12/2017
Localização : São Paulo, SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por Tibissa em Ter Fev 20, 2018 2:27 pm

Tô planejanto ir do oeste de SC para Porto Alegre... aprox. 450 km...
Pensei em velocidade entre 80 e 100 (esporadicamente para não forçar mto)
Quem sabe ponho a YBR 2003 na estrada kkk

Tibissa

Mensagens : 12
Data de inscrição : 23/12/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por urso3000 em Sex Fev 23, 2018 10:33 am

Olha vai aqui uma boa dica para quem vai viajar com pequenas ou grandes motos, veja a postagem : [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

_________________
avatar
urso3000

Mensagens : 61
Data de inscrição : 15/12/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum